terça-feira, 15 de novembro de 2011

Rien ne va plus

Graham Greene
            Ia escrever um texto sobre Graham Greene. Deixou-nos obras como Os comediantes, O nó do problema ou O fim da aventura, onde expõe as contradições da natureza humana. A necessidade de decidir quando a última coisa que apetece é tomar uma decisão. E a difícil arte de viver com as decisões tomadas.
Mas este fim-de-semana comprei Gráfico de Vendas com Orquídea e li o que Dinis Machado aí escreveu sobre a obra de Greene: “Um vento de desgosto e uma brisa de ironia percorrem os seus livros e, também um enorme desejo de redenção.”
          Ainda posso escrever sobre Greene, claro. Mas o que  realmente queria ter dito sobre ele já está escrito.

Sem comentários:

Enviar um comentário