terça-feira, 19 de junho de 2012

A vida segundo Rilke


The cool hunter

Porque não é só a preguiça que faz com que as relações humanas sejam tão indescritivelmente monótonas e sem renovação de caso para caso, é o receio ante qualquer espécie de experiência nova ou, imprevisível, de que não se crê estar à altura. Mas só quem está disposto a tudo, quem nada exclui, nem mesmo o mais enigmático, poderá viver a relação com o outro como algo de vital e esgotar a sua própria existência até ao fundo.

                                                       Rainer Maria Rilke, Cartas a um jovem poeta

Sem comentários:

Enviar um comentário