terça-feira, 27 de novembro de 2012

A minha história com Bob, James Bowen



        Quando James Bowen e Bob se encontraram, o primeiro era um músico de rua em Londres a lutar contra a toxicodependência. Bob é um gato e este livro conta a história da amizade entre os dois que ainda hoje se mantém.
Não uso o termo amizade por iniciativa própria. Na verdade, é o próprio Bowen quem descreve a sua relação com Bob nesses termos. Pode parecer, tendo em atenção ser o foco principal da história a relação entre os dois, que este é um livro de memórias que interessa sobretudo quem tem animais de estimação. E é verdade que há determinados aspectos a que quem convive ou conviveu com animais de quatro patas, vai ser mais sensível: o orgulho de Bowen na facilidade com que Bob cativa as pessoas que com eles se vão encontrando, a convicção nas suas capacidades e a certeza de que se entendem um ao outro sem necessidade de palavras. Este aspecto do livro é muito engraçado (embora um pouco assustador, quando revemos em Bowen algumas das nossas crenças em relação ao nosso amigo felino).
Mas o interesse do livro não se esgota aí. Bowen viveu numa situação de grande fragilidade pessoal e social, relatando-a sem discursos de auto-desculpabilização ou sentimentalismos gratuitos. E, no entanto, a forma como o faz chega a ser tocante. O afastamento da família, a desestruturação da sua vida, o sentimento de invisibilidade vivido ao percorrer as ruas londrinas são algumas as experiências que partilha connosco. Não surpreende, pois, que se tenha ligado de forma tão intensa a Bob, descrevendo a relação entre ambos como sendo de “amizade” e manifestando a preocupação de não o desiludir. A descrição que faz do primeiro Natal que passam juntos é, de facto, elucidativa da importância do gato na vida de Bowen. E mostra bem como, às vezes, o que é preciso é encontrar o incentivo certo para começar a mudar de vida.
Este livro foi-me oferecido pelo meu Pai. De outro modo, quase de certeza que não o teria lido. O que seria uma pena, porque, sendo de um estilo totalmente diverso daquilo que por regra leio, gostei genuinamente dele. E não há dúvidas que desenvolvi uma maior tolerância para com as travessuras do inquilino que agora tenho lá por casa.

5 comentários:

  1. Vi-o ontem no Continente e como sou uma fanática por gatos, estive mesmo para o comprar. Mas agora comprei outro e, por isso, tenho de me conter. Vai ser o próximo!

    ResponderEliminar
  2. Em Portugal este livro está à venda em quase todas as grandes livrarias e também em hiper-mercados. É fácil de encontrar!

    ResponderEliminar
  3. Penso que não.
    Obrigada pela visita.

    ResponderEliminar