quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Nenhum caminho será longo, José Tolentino Mendonça


Ao lado do teu amigo, nenhum caminho será longo. É a este provérbio japonês que Tolentino Mendonça foi buscar o título do seu mais recente livro. Sendo o autor padre e considerando o subtítulo da obra (“Uma teologia da amizade”) poderia pensar-se que este livro se destina essencialmente aos crentes (ou aos que querem crer). Mas não é assim. Nenhum caminho será longo é um livro que resgata um valor essencial, mas algo esquecido na nossa sociedade – a amizade. Como escreve Tolentino Mendonça a nossa sociedade hiperboliza de tal modo o amor e as suas várias representações que outros sentimentos e emoções acabam menorizados. E, contudo, como bem disse Oscar Wilde, há mais na vida para além de amar.
Nenhum caminho será longo traça a história da amizade, sobretudo à luz da cultura ocidental. Recorre aos textos bíblicos, mas também à herança clássica e a autores contemporâneos, recorrendo à literatura e ao cinema. Não é, porém, uma simples demonstração de erudição ou um manual de auto-ajuda. Com um discurso fluído e simples, o autor convoca questões essenciais no nosso quotidiano: as armadilhas da perfeição, a exigência connosco e com os outros, a importância da amizade na alegria, na tristeza e como agente de transformação de quem a vive.
“A amizade não se alimenta de encontros episódicos ou de feitos extraordinários. A amizade é um contínuo. Tem sabor a vida quotidiana, a espaços domésticos, a pão repartido, a horas vulgares, a intimidade, a conversas lentas, a tempo gasto com detalhes, a risos e a lágrimas, à exposição confiada, a peripécias à volta de uma viagem ou de um dia de pesca. A amizade tem sabor a hospitalidade, a corridas atarefadas e a tempo investido na escuta.”
Por frases como esta, que não se encostam a lugares comuns e dão que pensar, não surpreende que este livro já vá na sua 5ª edição. Crente ou não, não se fica indiferente a uma escrita luminosa e que nos convoca a ir ao encontro do nosso melhor.

8 comentários:

  1. é um livro fantástico, recomendo
    um doce
    joana

    ResponderEliminar
  2. o melhor livro sobre amizade

    ResponderEliminar
  3. «Há um provérbio que diz: «Viver sem amigos é
    morrer sem testemunhas.» Os amigos trazem à
    nossa vida uma espécie de atestação. Os amigos sa -
    bem o que é para nós o tempo. Eles testemunham
    que somos, que fizemos, que amamos, que perseguimos
    determinados sonhos e que fomos perseguidos
    por este ou aquele sofrimento. E fazem-no
    não com a superficialidade que, na maior parte das
    vezes, é a das convenções, mas com a forma comprometida
    de quem acompanha. O olhar do amigo
    é uma âncora».
    José Tolentino Mendonça, in Nenhum Caminho Será Longo

    ResponderEliminar
  4. Este livro é realmente muito especial. Não só pelo tema, mas também pelo modo como é exposto. José Tolentino Mendonça tem frases extraordinárias, como a acima citada. Para ler e reler.

    ResponderEliminar
  5. É sempre uma sede de liberdade que nos acorda
    para o gratuito. E não uma liberdade disto e daquilo.
    Eu diria: é antes, uma pura liberdade de ser,
    de sentir-se vivo; uma expansão da alma, não con -
    dicionada pela avareza das convenções; uma urgência
    não de dons, mas de dom. Hoje, por exemplo,
    uma amiga procurou-me para que eu lhe indicasse
    um voluntariado. Ela nem tem muito tempo, dedicada
    a um emprego absorvente e complexo, com os
    filhos numa idade em que dependem muito dela.
    «Talvez só possa dar duas horas de quinze em quin -
    ze dias» – disse-me. E eu retorqui-lhe, sorrindo:
    «Duas horas podem ser uma imensidão.»
    José Tolentino Mendonça, in Nenhum Caminho Será Longo

    ResponderEliminar
  6. este livre é brutal... imperdivel
    deolinda

    ResponderEliminar
  7. este é um livro para todas as estações
    no inverno uma tem forma de lareira
    no verão um delicioso gelado
    são

    ResponderEliminar
  8. É UM LIVRO INCRIVEL
    MARIA ANTÓNIA

    ResponderEliminar