segunda-feira, 3 de junho de 2013

A estante dos outros (IX)


Hoje conhecemos as escolhas literárias de Joana Abreu Gonçalves. A Joana é arquitecta e fundadora, CEO e directora criativa da In the mood for sweets que pôs na rota dos gulosos e gulosas tentações gastronómicas como os cupcakes e os macarons. Hoje, essas experiências iniciais já estão ultrapassadas por novas iguarias inspiradas na tradição e na arte, em particular na literatura. Ou não fosse o mote da IMFS a frase de Fernando Pessoa “… as religiões todas não ensinam mais do que a confeitaria”.



A estante da Joana, na interpretação da mesma

1.    Qual é a tua primeira recordação literária?
 Acho que as minhas primeiras recordações devem ter sido da Biblioteca de Turma. Os livros de que mais me recordo são O meu pé de laranja lima, A pérola, O diário de Anne Frank. Antes destes também houve Os cinco e Uma aventura.

2.    Indica três livros que o/a tenham marcado e porquê.
- The catcher in the rye é um livro que releio de vez em quando. Acho que simplesmente podia sublinhar quase todas as frases que lá estão. É o retrato perfeito da adolescência: alienação, conflito …
- On the road. É um manifesto do que é ser livre, escrito de forma simples e despretensiosa.
- The great gatsby. É um retrato cínico dos anos 20 por Fitzgerald.

       3. Tens um hábito ou ritual de leitura?
        Não tenho nenhum ritual, mas ter uma caixa de bombons por perto é sempre boa ideia.

4.Qual o livro que não lerias nem que que pagassem o teu peso em ouro?
O “segredo” ou qualquer outro livro de auto-ajuda.

      5. Se tivesses três meses de folga, sem interrupções ou problemas de qualquer espécie, que livro (s) escolherias para ler?
     Relia The Catcher in the rye, Os Maias e a Servidão Humana. Tentava ler O Ulysses.

     6. O que estás a ler agora?
    “as esganadas” de Jô Soares.




Sem comentários:

Enviar um comentário