segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O Botequim da Liberdade, Fernando Dacosta

Natália Correia


Uma promessa e uma recordação. Fernando Dacosta prometeu a Natália Correia que escreveria a história d’ O Botequim, bar que a mesma explorava no bairro da Graça. É assim que nasce este livro publicado passados que estão 10 anos sobre a morte da sua amiga. Poeta, intelectual e deputada, Natália Correia é uma figura incontornável do século XX português. O livro não é uma biografia, mas permite apreender alguns aspectos da sua personalidade. A combatividade, a solidariedade e o modo generoso como acolhia amigos, conhecidos e candidatos ou aspirantes a integrar a vida intelectual e a cena política nacional. Pelo Botequim passaram grandes figuras das artes, da sociedade e da política portuguesas, com vivências e sensibilidades muito distintas, o que contribuiu para enriquecer aquele espaço como local privilegiado de debate e convívio. É talvez essa a parte mais interessante do livro, recordando um tempo em que a economia era uma ciência humana, um meio de que a política se socorria e não o seu principal foco ao lado da “irmã gémea” contabilidade. Amália Rodrigues, Fernanda de Castro, José Saramago, Ramalho Eanes e Manuel Eanes, Francisco Sá Carneiro e Snu Abecassis, José Cardoso Pires e tantos outros desfilam por estas páginas, no que acaba por ser também uma lição de história de Portugal.

Sem comentários:

Enviar um comentário