sexta-feira, 7 de março de 2014

A poem a day keeps the doctor away: A ponte, Octavio Paz




Entre instante e instante,
entre eu sou e tu és,
a palavra ponte.

Entras em ti mesma
ao entrar nela:
como um anel
o mundo fecha-se.

De uma margem à outra
há sempre um corpo que se estende,
um arco-íris.

Eu dormirei sob os seus arcos.


in Antologia Poética, Octávio Paz, pág. 73

Sem comentários:

Enviar um comentário