quinta-feira, 23 de junho de 2016

O negócio dos livros, André Schiffrin




         O subtítulo deste livro é "Como os grandes grupos económicos decidem o que lemos". O autor e André Schiffrin nascido em França em 1935 e que desde 1941 vive entre aquele país e os Estados Unidos da América. A edição de livros faz parte da sua vida desde sempre, uma vez que já o seu pai era editor. Relato escrito na primeira pessoa, este livro fala-nos sobre as mudanças que se fazem sentir em tal negócio, começando nos tempos em que ser editor era uma profissão intelectual, onde avultavam as preocupações culturais e sociais. O lucro era uma questão menor. Num relato na primeira pessoa Schiffrin dá-nos conta das profundas mudanças sofridas nessa matéria. À medida que as editoras se integraram em grandes grupos económicos o critério preferencial (quando não único) da escolha dos livros a publicar é saber o que vende e pode geral lucros maiores. O relato feito é lúcido e assustador, tanto mais que embora analise o fenómeno das pequenas editoras independentes, Schiffrin também não esquece o pouco peso que elas têm no mercado na sua globalidade. O relato feito tem por objecto os mercados norte-americano, inglês e francês. Contudo, facilmente o podemos adaptar à realidade portuguesa. E vale a pena conhecer os argumentos deste autor: a escolha do que lemos acaba por assentar fortemente naquilo que é posto à nossa disposição. Por isso, perceber os mecanismos da edição e distribuição é uma tarefa fundamental para sermos leitores atentos. 

Sem comentários:

Enviar um comentário