segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Mulheres, livros, quadros



Pino Daeni 


Berthe Morisot

          Curiosamente, sendo seres cuja menoridade e inferioridade foi durante séculos dada como adquirida, são muito comuns os quadros de mulheres a ler. Talvez por existir o consolo de que estariam ocupadas como patetices sentimentais ou romances de cavalaria, como a Luísa de O Primo Basílio. Mas, se calhar, quem assim pensou estava bem enganado. E muitas destas mulheres estavam a aprender a fazer uma revolução. Aqui ficam alguns exemplos de que gosto particularmente  (o artigo original pode ser lido aqui)

Sem comentários:

Enviar um comentário