segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Uma das mais perfeitas definições de Amizade


É um contrato tácito entre duas pessoas sensíveis e virtuosas. Digo sensíveis, porque um monge, um solitário, pode não ser mau e viver sem conhecer a amizade. Digo virtuosos, porque os maus não têm senão cúmplices, os voluptuosos têm companheiros de deboche, os interesseiros têm associados, os políticos reúnem os facciosos, o comum dos homens ociosos tem ligações, os príncipes têm cortesãos. Só os homens virtuosos têm amigos. Cetegus era o cúmplice de Catilina e Mecenas o cortesão de Octávio, mas Cícero era amigo de Ático. (...) 

                                  Voltaire  in Dicionário Filosófico, editora sistema solar, pág. 21

Sem comentários:

Enviar um comentário