quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Return to glow, Chanty Wyant

Home is where the heart is, é um conhecido provérbio inglês. Qualquer coisa como, a nossa casa é onde estão as coisas e pessoas que nos são queridas. Nem sempre a nossa casa está no sítio mais provável ou à mão. A casa de Chandi Wyant é um país, Itália, a que este livro é uma declaração de amor. Um amor que dura há muitos anos e que irá certamente prosseguir, pois neste momento a autora vive naquele país, por escolha.
      Este livro tem dois aspectos admiráveis. Por um lado, a autora é de uma grande coragem ao expor a sua vida e os seus medos numa obra que tornou pública. No rescaldo de uma doença grave e de uma separação que evoluíu para divórcio decidiu voltar aos braços do seu amor, a Itália. Elegeu a peregrinação correspondente à Via Francegina, uma antiga estrada medieval que liga Canterbury a Roma, numa caminhada de quarenta dias, sózinha. No decurso da mesma, Wyant faz uma retrospectiva do que foi a vida até ao momento, passando por recordações dolorosas do seu casamento. a sua honestidade é tanta que partilha connosco os momentos em que, estando sózinha, sentiu tristeza ao deparar-se com cenários de harmonia e felicidade familiar que eram bem diversos da sua realidade. Num mundo onde todos querem parecer muito bem todo o tempo, esta é uma atitude admirável. O outro aspecto que me tocou no livro prende-se com a importância dos gestos das pessoas que com ela se foram cruzando. A maior parte foi simpática, curiosa e amigável. É notável a capacidade da autora reconhecer o relevo que pequenos nadas (para os outros) tiveram na sua disposição, desgastada, não apenas pelo cansaço da viagem, mas também pelos problemas que trazia consigo. O que nos deve fazer pensar que tantas vezes algo que não nos custa nada pode significar a diferença para alguém com quem nos cruzamos. Para além disso, o livro está cheio de detalhes e descrições que são interessantes de ler e úteis para quem queria fazer este tipo de viagem ou algo parecido. Foi, pois, uma boa leitura de início do ano.

Sem comentários:

Enviar um comentário