segunda-feira, 16 de abril de 2018

Tolkien - Uma biografia, Michael White

Quem passa por este blogue regularmente sabe o quanto gosto de ler biografias. A imaginação e capacidade de trabalho subjacentes a O senhor dos anéis sempre me encantaram. Por isso, há muito que queria conhecer a vida do seu criador, J.R.R.Tolkien. Este livro de Michael White é um trabalho completo e rigoroso que nos dá a conhecer o homem por de trás das aventuras dos hobbits e outras figuras maravilhosas que povoam a Terra Média. Passa pela sua infância infeliz, pela sua história de amor com Edith, pianista frustrada que com ele criou uma família, onde Tolkien se revelou um pai extremoso. Um dos aspectos mais cativantes no escritor inglês é o facto da sua genialidade (que me parece inegável) e sucesso alcançado com a escrita, não o terem mudado, na sua essência. A vida de Tolkien parece ter sido tranquila, passada entre a família que construiu e a carreira académica em Oxford. Era à noite que se dedicava à sua obra literária que teve em CS Lewis (seu colega na universidade e amigo, autor de As Crónicas de Narnia) um dos mais fervorosos entusiastas. 
            Nunca fui dada à literatura fantástica, pelo que Tolkien e CS Lewis não foram autores que tenha lido. Na adolescência, dediquei-me aos romances policiais e à literatura sul-americana, opção de que não me arrependo. Mas talvez agora, já há muito passados os 16 anos de que falavam os GNR, me venha a dedicar a estas leituras. Afinal, num mundo com tantas coisas tristes, um toque de fantasia pode ser, just what de doctor ordered.

1 comentário:

  1. Acho mesmo que só aos 16 podemos ler o Senhor dos Anéis só de uma vez. Na realidade acho que a melhor altura da vida para ler livros grandes, clássicos e afins é aos 16... ou seja na adolescência em que o tempo não é um problema. E se mais tarde precisarmos de uma releitura (porque aos 16 falta toda a maturidade do mundo) então é tudo muito mais fácil.

    Mas eu vinha aqui comentar porque fantasia é um dos meus géneros favoritos. Não falo de grande parte da "fantasia" que anda por aí, livros que não passam de um romance com alguns elementos do fantástico à mistura (nada contra esses livros, só não são para mim). Falo de autores como Tolkien, Ursula K. L Guin, Philip Pullman ou Brandon Sanderson (sendo este último a minha obsessão actual). Autores que criam mundos e exploram temas que vão muito para além da magia e dos dragões.
    É tão bom fugir um bocadinho da realidade e mergulhar nestes mundos.
    Boas leituras

    ResponderEliminar